domingo, 17 de junho de 2012

E ainda sobre o desenho da criança...

Algumas questões para ajudar a pensar a partir das produções das crianças:
“...A criança pequena desenha pelo prazer do gesto, pelo prazer de produzir uma marca. É um jogo do exercício que a criança repete muitas vezes para certificar-se do seu domínio sobre aquele movimento.
O registro deste movimento é um rabisco incompreensível para o adulto: é a garatuja. Que se inicia longitudinal e desordenada até adquirir certo ritmo...”

“...Aos poucos este exercício vai assumindo outras formas. A criança está no período sensório motor e sua forma de interagir com o mundo é conquistando novas estruturas de movimento. Seu desenho, nesta fase, não tem compromisso com representação de qualquer espécie. A criança poderá até nomear seu desenho se o adulto insistir em saber o que é, contudo para ela é apenas movimento. É a conquista do controle da mão, giz, lápis, pincel (tato, preensão, textura, instrumento). É o prazer do gesto deixando sua marca...”
 
 “...A conquista dos círculos marca uma etapa bastante importante, é o esboço de uma representação. Esboço, porque ainda são acidentais muitas vezes, porém marca geralmente o início de uma necessidade de nomear os desenhos...”

 “...A garatuja assume, em seguida, um novo aspecto. Começa a adquirir o caráter de jogo simbólico. A criança desenha então para dizer algo, para contar de si mesma, para fazer de conta. É o inicio da representação. É ainda garatuja, mas começa a ganhar nomes e a se diferenciar no espaço do papel...”

“...As figuras ganham cores diferenciadas e as formas são as mais variadas. São aviões, casas, barcos, bonecos, sóis, todo um universo simbólico a se transformar continuamente...”
 
Estas seriam boas questões para apreciarem a delicadeza e a pesquisa intensa dos gestos e traços produzidos pelas crianças. Assim deixo referências do que a cultura tem de mais belo pode favorecer mais ainda a construção de novos significados.

Portanto, nada mais oportuno do que apresentar imagens de uma artista que nos remete muito ao universo plástico das crianças: Joan Miro...

É preciso nutrir a capacidade criadora de nossas crianças com belas produções para que elas possam ter um bom repertório para suas produções.
Joan Miró i Ferrà foi um importante escultor e pintor espanhol. Nasceu na cidade de Barcelona (Espanha) em 20 de abril de 1893 e faleceu em Palma de Maiorca (Espanha) em 25 de dezembro de 1983. É considerado um dos maiores representantes do surrealismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita e não se esqueça de deixar um recadinho.